Menu
sexta, 12 de agosto de 2022
Buscar
(67) 9 9845-5408

Alerta
Campo Grande repete marca de 2021 e agosto terá umidade abaixo de 15%
Tendência é de que agosto acompanhe o mês de julho, que se destacou como o mais quente dos últimos 36 anos
03 AGO 2022
Da Redação
10h00


Campo Grande deve atingir temperatura de 35°C. (Foto: Arquivo)
O mês de agosto começa com características típicas dessa época do ano. Lábios rachados, pele ressecada e dificuldades para respirar. Assim como em 2021, quando os índices de umidade foram inferiores a 15%, neste ano o cenário se repetiu e Mato Grosso do Sul segue em alerta de perigo por causa do tempo seco.

“O mês de agosto é caracterizado por umidade muito baixa e rajadas de ventos. As temperaturas ainda vão subir muito em Campo e a umidade estará em declínio. Teremos episódios abaixo de 15%, inclusive”, afirma o meteorologista Natálio Abrahão.

De acordo com o especialista, nesta semana frente fria chega ao Estado, mas as chances de chuva são mínimas na Capital, onde os termômetros devem atingir 35°C em agosto. “Até no pôr do sol, onde a temperatura deveria ser mais amena, vai continuar quente”, relata.

Com noites mais quentes e altas temperaturas durante o dia, Natálio afirma que a sensação de incômodo na pele e na respiração vai continuar. “Quem está reclamando, pode ter certeza que vai continuar a reclamar”, pontua.

A tendência é de que agosto acompanhe o mês de julho, que se destacou como o mais quente dos últimos 36 anos. “Isso é resultado do fenômeno La Niña e do aquecimento global”, finaliza.

Segundo alerta emitido pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a umidade relativa do ar no Estado segue variando entre 20% e 12%. Há, risco de incêndios florestais e perigo à saúde, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

A recomendação de especialistas é redobrar a ingestão de água e cuidados com a hidratação.

Premium Griffes